Não nasci

Não nasci...

Não nasci cristão
Tão menos nasci ateu.
Ninguém nasce cristão
Ninguém nasce ateu.


Nasci animal humano,
Mais para animal do que para humano.
Nasci sem crenças.
Nasci sem esperanças.
Nasci com a única vontade, a de viver, a de sobreviver.
Para isso nasci provido de instintos.
Nasci com formas de cativar minha mãe,
Seja ela biológica ou de criação.
Não nasci tábula rasa.
Já nasci com alguma formação neural,
Mas com certeza sem religião.
Não nasci ateu,
Muito menos cristão.

Filho de cristão,
Não nasci cristão.
Filho de vendedor,
Vendedor também não nasci.
Crianças são crianças,
São livres, são curiosas,
Infelizmente facilmente catequizáveis.

Tornei-me ateu por escolha;
Antes ou conjuntamente tornei-me materialista.
Um pouco cético,
Um pouco cínico,
Um pouco relativista.
Humanista, mas sem aquela crença no super-homem.
Racionalista crítico, busco analisar tudo o que vejo e sinto.
Naturalista, fisicista e amante da vida.
Sou complexo, todos somos,
Não confio em ninguém que se diga totalmente em uma única linha de viver

Não nasci materialista,
Tornei-me um pela análise crítica deste mundo.
Não nasci ateu,
Optei pela minha leitura deste mundo.

Respeito os crentes e religiosos.
Nem sempre como sou respeitado por eles.
Mas que pena, eles muitas vezes são míopes,
Enxergam o que querem, e não a realidade dos fatos.
Não nasci ateu tornei-me um.
Mas tenho a certeza que acima de minha escolha está o amor a vida e a dignidade humana, diferente de muitos que colocam o amor a sua salvação acima da salvação da fome e da miséria dos mais necessitados.

Não nasci cristão
Tão menos nasci ateu.
Ninguém nasce cristão
Ninguém nasce ateu.
Nasci irmão da morte
Dela jamais escaparei.
Nasci para o viver
E a verdade, em vida, sempre procurarei.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir