Nasce um filho

Nasce um filho.
Não um prêmio ou um presente.
Não um sofrimento ou uma fonte eterna de alegria.
Nasce um filho.
Uma fonte eterna de amor.

Nasce um filho.
Uma responsabilidade.
Um desafio.
Uma eterna busca de superação, não para mim, mas para o novo ser que nasce dependente, e que precisará aprender a ser independente, e a ser livre pensador, mesmo que eterno dependente que somos uns dos outros, além de limitados no agir. Durante toda sua vida, este novo ser, o filho, deverá estar aberto ao aprendizado, ao amadurecimento, a formação de seu caráter e de sua personalidade, em especial durante a infância e a juventude, no geral com seus pais e responsáveis, este novo humano deverá ser preparado, jamais catequizado, para se libertar destas mesmas ligações que no início eram vitais ao seu desenvolvimento.


Participar do preparo emocional e intelectual de um livre pensador, que saiba que nunca será eternamente livre no agir, pois que o respeito à vida e a todos os irmãos, sempre deverá ser o natural envelope das ações possíveis, é muito mais que minha obrigação, é a própria razão do meu existir.

Nasce um filho.
Não um investimento para o meu futuro, que se dane o meu futuro, frente ao que no presente possa fazer pelo preparo de um ser humano.

Nasce um filho.
Puro investimento no presente.
Um exercício constante de construção de um humano ser.
Não a minha imagem e semelhança.
Não a imagem e semelhança de minhas frustrações.
Não a imagem e semelhança de minhas crenças, sonhos ou de meus medos.
Não a imagem do que gostaria que fosse.
Não a imagem do que a sociedade gostaria que ele fosse.
Mas a imagem e semelhança do que ele poderá ser.
A imagem e semelhança de um novo ser.
De uma nova vida.
De um novo caminhar para a independência.
De um novo superar de toda mesmice.
De um ser transformador.
De um novo fluir para a plena existência.
Cônscio da ansiedade de seu próprio viver.

Nasce um filho.
Não a luz do universo.
Não a luz no fim de túnel algum.
Não a luz de algum deus.
Mas a luz de uma nova vida.
A luz de um novo ser.
Repleto de vida.
Repleto da emergência do viver, do existir, e do construir sua própria humanidade.

Nasce um filho.
Não uma muleta para o meu futuro,
mas nasce o próprio presente.
Nasce um novo agora,
que se descortina para o amanhã.
Nasce uma metade de mim que tem de ser um nada de mim para poder ser um todo dele.

Nasce um filho.
Tudo de mim, para nada me dever.
Tudo do que posso doar, para nada dele esperar ou merecer.
Nasce um alguém que ainda não é, mas que precisa se encontrar em si mesmo, longe do que sou, mas perto dos exemplos que possa deixar.

Nasce um filho.

Se não por outro motivo, para me focar na defesa maior de todas as crianças e de todos os jovens.

Nasce o que eu gritaria aos sete ventos: a razão maior para meu viver, a emoção maior em meu viver e a coragem maior pelo viver e o motivo maior para mais ainda amar e respeitar a física que se fez biologia e que permitiu a complexidade da vida.


#ateuracional
#ateu
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Tales de Mileto

O que somos?