ATEU


Mais uma vez fui definido como alguém que odeia deus, por ser ateu.

Como assim!!!??? Respondi.

Como posso odiar algo que para mim não existe? Não se trata de acreditar ou não na verdade de alguma assertiva. Trata-se simplesmente de não acreditar em sua existência. Como alguém pode odiar algo que não existe?
Como posso odiar um “elefante voador feito de platina e que solta fogo pelos olhos”? Tal elefante não existe, assim não posso odiá-lo.
Como posso odiar um “xilupedafritolipedes brotolinosauro”? Simplesmente é insano acreditar que odiaria um “xilupedafritolipedes brotolinosauro”, já que este ser simplesmente não existe.

Assim, sou ateu não porque odeie a um ser que para mim simplesmente não existe, sou ateu por não acreditar em sua existência, e busco não ser dogmático, bastaria uma única prova e teria de me curvar a sua existência. Infelizmente entendo a clara diferença entre o que eu gostaria que fosse verdade e o que se tem me mostrado como verdade. Tento não confundir desejo com verdade e nem crença com saber, e nem mesmo valores que são pessoais com verdades que são reais.
Mas o engraçado é que o louco sempre sou eu...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão

Educação