Como pode alguém acreditar em verdadeiros sábios?

Como pode alguém acreditar ou aceitar a existência de verdadeiros sábios, se a principal qualidade de um sábio deva ser a busca da plena e total felicidade sincera, quando esta busca colide frontalmente com a realidade social de abandono, de exclusão e de miséria que praticamente, de forma endêmica, assola a milhões?


Entendo que toda felicidade absoluta é impossível quando com coragem, humanidade e amor a verdade percebemos o estado social de nosso mundo, a menos que ser sábio implique em uma alienação consciente ou em uma omissão desumana. Mesmo que possível fosse uma plena sabedoria (o que por si só não creio), não é possível uma plena felicidade, pois se como humano, ou parcialmente humano, sofro com os que sofrem. Ser sábio e não se lançar a luta pela transformação do que aqui está é perda de tempo, alias pode ser muitas coisas, mas me reservo o direito de rejeitar estes, como sábios. A felicidade plena não pode ser minha, há de ser nossa, há de ser social, e se alguém fosse capaz de consegui-la, a felicidade plena, esta pressupõe que deva deixar de ser minha para passar a ter de ser nossa, de todos, de qualquer um, em qualquer lugar. E quando convivo com a realidade atual, me vejo sofrendo com os irmãos, para ter a coragem e a ousadia de me expor pela transformação necessária. A não ser que a alienação social seja uma qualidade pertinente aos sábios e a felicidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir