Como


Como uma noite que se faz verão, a chuva tórrida destruiu meu coração, e se hoje sofro a dor da tua ausência é porque o fogo da paixão ardeu o amor, em combustão, fazendo de mim um perdido em plena experiência da saudade que me faz humano.


Como é ruim sentir saudades pois marca a dor da falta do que perdi.

Como é bom sentir saudades pois marca a lembrança do amor que vivi.

Como um dia que se faz primavera, dos jardins da vida o mistério do futuro não para de se fazer presente.

Como uma tarde que se faz outono, a morte tarda mas não falha, nunca falhou, resta-nos viver cada dia buscando alguma felicidade e alegria, pois o dia virá em que a irmã morte nos encontrará.

Como a manhã que se faz inverno, o frio do nada que já fomos nos visitará, e dele sequer saberemos de sua presença.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Educação

Transgressões éticas

Carta de Richard Dawkins para sua filha, quando ela (Juliet) completou 10 anos

Empatia