Biografia não autorizada


Somente teme biografia não autorizada aquele que tem vergonha ou medo de algo em seu passado, e assim faz esforço para esconder isto. A única obrigação que creio ser importante na publicação é identificar que é uma biografia não autorizada. É uma pena que ninguém queira fazer uma biografia não autorizada minha, não tenho vergonha de meu passado, por isto não tenho o que temer. Se falarem a verdade, tenho que aceitar, se mentirem posso processá-los, se me ofenderem ou me constrangerem, posso também processá-los.


Uma autobiografia, ou uma biografia escrita com autorização prévia, ou com qualquer nível de censura do que poderá ser facultado à publicação, é mera propaganda pessoal, é pura jogada de marketing, é assim o que chamaria no máximo de meias verdades.

Se escreverem de mim, que bom, posso ter outra perspectiva do que de mim imagino, e talvez assim repensar meu comportamento e minha realização do viver. Vai lá, escrevam sobre mim, quero conhecer-me por estranhos. Uma autobiografia pode ser um pouco como uma ficção de mim mesmo, o como me vejo, o como creio que os outros me veem, ou mesmo o como gostaria que os outros me vissem, e não verdadeiramente o que sou, o que os outros veem do que sou, e o que realmente faço, de digno ou de indigno, para a sociedade.

Liberdade total para as biografias, sérias, autorizadas ou não. Se você tem vergonha de seu passado que pena, se você tem medo de seu passado, que bom que apareçam os erros para que, se possível, ainda possa responder legalmente por eles.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir