Toda percepção é subjetiva

Batendo a porta do céu universal, como descendo as escada para esta terra, quanto lá quanto cá, tudo é real, tudo é imanente, mas nada podemos diretamente perceber como real, tudo nos é percebido, independente da realidade da existência e da realidade do que nos faz ser, de forma subjetiva.

O real lá está, como aqui também está, mas somente o percebemos indiretamente, no passado, e de forma subjetiva. A percepção de tudo o que há, incluindo nossa própria existência e mesmo o que somos ou o que pensamos, sempre ocorrerá de forma subjetiva, mas isto não invalida a realidade do que existe. Somos assim subjetivos em plena realidade material do que somos e de onde podemos emergir. Somos subjetivos, mas não menos reais, nada ideais, nada transcendentes, imanentes por excelência e subjetivos pela funcionalidade natural de nossa mente. Também por isto é preciso muito cuidado com o que cremos perceber, pois que muito criamos, muito distorcemos, muito não percebemos, muito filtramos e muito perdemos, mas infelizmente agimos na sociedade conforme pensamos que pensamos e conforme pensamos que cremos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros