Nossas "verdades"


Nossas verdades, muitas vezes, são mentirosas para nós mesmos.


Somos exímios mentirosos, somos também experts em buscar padrões onde não existem, em buscar “evidências”, mas somente aquelas que justifiquem o que queremos, e por final somos perfeitamente desenvolvidos para criar as nossas histórias, dando forma e sentido ao que queremos, e assim acabamos acreditando em verdades que nascem de falsas evidências, de padrões que não existem e que possuem histórias criadas apenas para dar sentido ao todo. Assim, termino com uma frase feita “mentimos tão bem, que acabamos por acreditar em nossas próprias mentiras”.

Em tempo: “Nossas” verdades, tendem a ser um péssimo começo. As verdades existem, independente de nós. Minha, sua, nossas, são apenas as interpretações destas verdades, apesar de normalmente ser um relativista, no tocante as verdades, sou absolutista, a verdade reflete algo em um espaço tempo definido, e o que chamamos de minha verdade, é mera interpretação, da percepção, muitas vezes incompleta daquele fato, criada a posterior, em processamento cerebral, e assim sempre maquiada com algum preconceito, por mais que tentemos ser idôneos. No fundo é o subconsciente que faz o processamento maior de tudo que conseguimos perceber, e ele aplica filtros que sequer temos consciência deles.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir