O que falar da vida

O que falar da vida?

Certeza? 

Que ela nos leva a morte.

Como o melhor do existir pode levar ao pior? 


Talvez, quem sabe, porque a morte não seja o pior, talvez sequer seja ruim. O pior é a dor e o sofrimento de muitos, em especial daquelas mães e pais que veem seus filhos sofrerem, passarem fome ou viverem uma vida de excluídos, explorados e oprimidos. Talvez a morte, seja mesmo um grande evento final, e alguns orientais estariam parcialmente certos em festejar a morte. Talvez seja o auge do show da vida, o ponto máximo do viver, nos livrar do ser, nos livrar do não ser, nos livrar do peso de nós mesmos, nos levando a ser aquele que jamais será de novo, nos pondo fim as dúvidas, aos medos, as ansiedades, as mentiras... Para coroar uma vida, somente uma morte, um repouso final. Para dar mais sabor ao viver, mais valor a este viver, somente a certeza de uma morte eterna, de um eterno repouso, de um eterno final em pleno repouso de nós mesmos e de tudo.

O que falar da vida? Que ela é única, importante, e que por isso deve ser respeitada e valorada, em iguais condições de existência social para todos, uma vez que sendo a vida fatal, a morte é o destino final de todos nós.

O triste não é morrer, mas morrer sem nada escrever de bom, justo e humano no livro de nossas vidas, sem deixar exemplos de dignidade social, sem deixar lembranças boas para nossos filhos, família ou amigos, sem ter pelo menos tentado transformar este mundo e esta sociedade em algo mais humano para todos, e mais respeitadora de toda a natureza.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros