A vida em si nunca é má


A vida em si nunca é má, mas o ser vivente que a realiza, este pode ser perverso, tornando assim a realização da vida má e perversa.


A sociedade em si nunca é má, mas o ser vivente que a realiza, este pode ser cruel, tornando assim a realização do viver em sociedade algo mau e cruel.

A justiça em si nunca é má, mas o ser vivente que a cria e a promulga, este sim pode ser desumano, tornando assim a lei má e desumana.

A existência em si nunca é má, mas é o ser vivente que a realiza que pode transformar a existência humana e social, em má, em desumana, em cruel e em perversa.


A vida em si nunca é má, mas é o realizar deste viver que pode ser, por um lado, um exercício ativo de maldade e de desumanidade, e por outro, o sofrer passivo desta maldade e desta desumanidade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real