Posso até

Posso até ser um romântico, alienado ou insensível, e acreditar que não tenho parcela de culpa na miséria de muitos, mas somente sendo mesmo um miserável de espírito mental para acreditar que não é minha responsabilidade lutar, me expor, cobrar, a agir para que alguma transformação do que aqui está possa ocorrer, por uma justiça social, por uma humana sociedade, e por uma real inclusão onde a igualdade seja não apenas um ideal intangível, mas sim uma utopia viva, muito mais que uma simples meta, mas sim uma realidade tangível, sendo um drive de nosso viver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão