Não quero ser

Não quero ser um com as estrelas, mas sim ser muitos com todos, ser todos com muitos e enfim ser eu mesmo sendo múltiplos com a multiplicidade dos muitos de todos.

Os segredos que nos ronda, os desafios que nos esperam, me faz querer ser e estar na primeira pessoa do plural, não abrindo mão do eles, de todos eles.


Gostaria de ver o futuro com uma bola de cristal, mas como ver o que não existe, porque só podemos ser e existir no presente, e eu quero ser e estar com todos neste presente, aquele instante que sempre ousa ser passado na busca do futuro, mas que sempre é e será o próprio presente.

Se choro ou se sorrio, não me basta ser somente um eu, prefiro ser banhado pelos muitos que somos, sorrindo ou chorando com todos e com cada um.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros