Crianças são cientistas natos

Pessoalmente entendo que todas as crianças, ou praticamente todas, nascem com o germe de cientistas, com o dom da busca científica, pois são curiosas, não têm medo de perguntar, ousam experimentar, desejam entender, apreender, e estão abertas a mudar de opinião quando entendem, são livres pensadoras, e livres de quaisquer preconceitos, sejam de gênero, de cor, de crenças, de nacionalidade, de condição social, ou quaisquer outros. O problema somos nós, os adultos, que nos metemos e estorvamos este lado científico natural, com nossas, catequeses, e preconceitos, assim com o passar do tempo, as crianças vão perdendo a capacidade de continuarem livres, e vão perdendo aos poucos o amor pela ciência, muitos acabam por abandonar alguma paixão científica que ainda carregam, quando esbarram na muralha aparentemente complexa da matemática. Impossível ser ativo no mundo da ciência sem uma base matemática pura e abstrata bem coordenada. Como uma vez falou Einstein, a matemática pura é, a seu modo, a poesia das ideias lógicas. Impossível apreender o comportamento social, político, cultural e humano de um povo sem aprender bem a sua língua e seus símbolos, assim também é impossível dominar a ciência sem conhecer matemática. Gostemos ou não, para seguir forte em uma carreira cientifica temos que aprender a sua linguagem natural, e a linguagem da natureza é a matemática. Como falou Michio Kaku, sem matemática acabaremos sendo apenas observadores passivos da dança desta mesma natureza, ao invés de ativos participantes. Galileu uma vez escreveu: O universo não pode ser lido até termos aprendido a linguagem e estarmos familiarizados com os caracteres com a qual ela é escrita, e ela é escrita na linguagem matemática. E isto não é valido somente para a física, a astronomia, a cosmo gênese, é válida também para biologia, química e outras.
A matemática modela, ou permite modelar, tudo na natureza, e no geral a matemática pura andou sempre na frente da ciência, talvez a única exceção seja a teoria das cordas e a sua parceira maior a teoria M, onde a ciência teórica chegou antes, e falta ainda matemática para ela, que está sendo desenvolvida com o tempo, mas de qualquer forma sem a matemática, já existente ou a ser desenvolvida, a teoria das cordas é morta. A física pode ser de forma simples definida como a matemática que de alguma forma ganha evidência prática e real. Para um matemático puro, a matemática é livre de realidade física, alguns afirmam que quanto mais abstrata e inútil for a matemática melhor para estudar, desenvolver e aprofundar. Mas é incrível como esta matemática, abstrata no seu nascer, ousa se mostrar em algum momento futuro alinhada com a realidade física, e hoje na física teórica, é ela o motor natural desta linha de pesquisa.

Por favor, não assustemos as crianças com nossos medos matemáticos, conceitualmente todos temos mentes matemáticas, ajudemos estas crianças a se apaixonarem pela matemática, e estaremos ajudando seres humanos a pensarem melhor. Por favor não catequizemos crianças, elas são crianças e devem ser livres, devem ser tratadas como crianças, o dia chagará em que estarão adultos, e poderão assim decidir o que fazer com suas vidas. Por favor não bloqueiem a criatividade, a curiosidade, a ousadia de buscar, de perguntar, de experimentar, e de tentar entender, sem preconceitos. Para crianças não existem brancos, negros ou índios, não existem ricos ou pobres, não existem católicos, muçulmanos ou ateus, não existem realistas ou idealistas, elas interagem naturalmente com todas as outras crianças, somos nós e a sociedade que representamos e ajudamos a manter, que incute as restrições sociais, humanas, econômicas, e políticas nas relações das crianças enquanto crescem...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão

Educação