Universais

Será que desejamos mesmo ser universais? Será que é possível sermos universais? Será que universais existem? Será que existe universalidade geral alguma que possa cobrir a toda multiplicidade social sobre esta terra? Sinceramente não creio. Valores, moral e comportamento, são locais e temporais, algumas vezes são mais localizados ainda, sendo circunscritos a grupos ou subgrupos, e muitas outras vezes chagam a ser pessoais e individuais.


Entendo que possam existir conceitos que são mais universais do que outros, e alguns, mesmo, que podem, segundo algumas perspectivas, serem bastante universais, entre estes, está o amor, e entendo que deveriam estar o respeito à vida, o respeito a todo e qualquer semelhante, e o respeito à dignificação humana e social, pois que estariam entrelaçados com a própria acepção social de nossa humanidade, e a dignificação do próprio viver.

Como já dizia o grande poeta, exigir que eu ame de verdade e, de todo o meu ser, à todos, inclusive aqueles que jamais conhecerei, me parece irreal e utópico, mas impor o respeito a todos os seres vivos, mesmo a aqueles que nunca conhecerei, é algo que além de possível, seria intempestivo realizar.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão