Minha mãe acha que eu vou para o inferno por ser ateu

Minha mãe acha que eu vou para o inferno por ser ateu, mas mal sabe ela que eu vou para um lugar muito mais incrível, quando eu morrer, na verdade, não vou para o inferno, vou voltar para o nada que já fui antes de nascer, e que será minha morada eterna. Minha ingênua mãezinha acha que vai para o céu, e que por lá já estão alguns amigos e parentes a esperá-la. Só não sofro por ela, pois que ela não terá tempo de se decepcionar com mais uma de suas esperanças não realizadas, pois que ao morrer, ela não mais existirá para sentir qualquer dor, frustração, ou revolta, por não encontrar o tão esperado céu.

Minha sonhadora mãe acha que eu vou para o inferno, por ser ateu, mas mal sabe ela que terei o exato fim, a exata consequência final de todos os animais, por ser tão animal quanto um gato, um elefante, ou um gorila, assim, meu destino final é exatamente o mesmo dos porcos, dos chipanzés, dos bonobos, ou das baleias, volto para o nada junto com eles todos. Sou fruto da evolução, tenho a exata mesma arvore genealógica natural de todos os seres vivos, em algum instante do presente já passado tivemos genitores iguais, por isso o meu destino final só pode ser o mesmo de todos eles, nem melhor e nem pior, apenas o nada eterno pela frente.

Minha querida mãe sofre por achar que eu vou para o inferno por ser ateu, mas mal sabe ela que inferno e céu, são criações humanas, como muitas outras criações que tentam justificar ou convencer do transcendental. Que gasto inútil de energia a dela, uma energia que poderia estar sendo direcionada para fazer algo útil pela humanidade enquanto viva, enquanto realizando o viver mental e biológico por estas bandas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real