Nós e eles

Nós e eles, eu e você, estes e aqueles, nunca nós ou eles, eu ou você, estes ou aqueles. Toda sabedoria é muito pouco quando separada do amor, quando independente da razão, ou quando isolada da sensibilidade humana. Aos que de alguma forma me acompanham, sabem que desacredito em sábios, mas que respeito sobremaneira os que seriamente procuram a sabedoria, desde que o façam atrelados a construção do amor pela vida, ou alinhados à busca do aprender a pensar, com o foco primeiro na luta maior pela dignidade humana.


Somos animais sociais, longe de sermos perfeitos, pois que somos naturais, resultados da pura evolução, e não o resultado de algum projeto ou criação. É importante frisar que isto em nada diminui ou deprecia nossa existência, mais importante ainda, entendo que pelo contrário, nos faz mais especiais ainda, e aumenta nossa responsabilidade pelo que somos, pela construção do que somos, e pela transformação do que somos.

Eu, você, ele, eles, estes ou aqueles, sempre vestidos, envelopados e identificados com o nós. Este deve ser o compromisso social e humano de nossa individualidade coletiva.

Independentes, únicos, ao mesmo tempo complexos e múltiplos, entretanto nunca individualistas. Ser humano não é nada fácil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Gostamos de exigir

Recomeçar

Livre arbítrio