Um ateu não vale, ou vale

Um ateu não vale pelo que crê ou deixa de crer, ele vale, como qualquer outro ser humano, pelo que faz, pelo que deixa de legado e de exemplos, e principalmente pela dignidade humana e social que valoriza.

Sou um materialista (entendo que tudo é matéria ou energia, ou que a estes possa ser reduzido), por isto sou ateu, e muito me envergonho pela sociedade que crentes e ateus ainda ousam em sustentar.


Como ateu, resta-me apenas não ceder a tentação da omissão, da vaidade, da prepotência, e muito menos daquela esperança inútil e enganadora que no fundo apenas tende a reforçar minha inação, minha não revolta pelo que aqui está, e pelo que coletivamente, de exclusão, exploração e preconceitos, ainda construímos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir