Aprender a se colocar no lugar do outro

Precisamos buscar, talvez mesmo aprender, ou mesmo construir em nós a capacidade para conseguirmos nos colocar no lugar do outro, nunca para julgar, muito menos para ver como agiríamos no lugar deste outro, e sim para tentar entender como o próprio outro possa estar sentindo, percebendo, ou mesmo sendo impactado pela sua situação de momento. Respeitar a individualidade do outro é importante. Esclarecer ou identificar falsidades de percepções também, mas tentar se colocar na realização do viver deste outro, mesmo que nunca consigamos estar plenamente no lugar de nenhum outro, pois que viver é sempre um ato em primeira pessoa, jamais deve ter como intenção ensinar, corrigir, ou parecer invasão de privacidade, deve então, isto sim, com certeza ajudar a nos mostrar comprometidos com este alguém, a passar a ideia que possa haver confiança mútua e respeito verdadeiro pela vida de cada um de nós.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Não creio que exista alguma lei do retorno

Não perca tempo tentando provar que você é uma boa pessoa

Carta de Richard Dawkins para sua filha, quando ela (Juliet) completou 10 anos

Educação