Fácil culpar o mundo ou a sociedade, difícil é nos assumirmos como corresponsáveis pelo que a sociedade acaba sendo

É fácil culpar o mundo pelo que somos, mas deveríamos culpar a nós mesmos pelo que o mundo é, melhor ainda, e mais corretamente ainda, seria fácil culpar a sociedade pelo que somos, mas deveríamos culpar a nós mesmos pelo que a sociedade é.

Se nunca conseguimos ser exatamente o que deveríamos ser, não é motivo para sermos, então, tudo o que irracionalmente desejarmos ser.


O mundo é o que é, parte por ser ele natural, e parte por ser a sociedade a responsável por transformá-lo em nome de nossa prepotência de domínio e poder, exaurindo-o além de sua capacidade de recuperação natural. A sociedade é o que é, porque não a amamos suficientemente, não amando suficientemente todos e cada um dos seres viventes que a compõem, para assim assumirmos ser o que deveríamos realmente ser. E porque não nos amamos o suficiente, não conseguimos vontade e compromisso para nos assumirmos como entes humanos reais, que pode, e que deve ousar transformar este mundo, nos transformando primeiro no ser que deveríamos ser, em prol de nossa humanidade, e do social que nos cerca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir