Milagres não existem

Milagres não existem, ou pelo menos desconheço a existência comprovada de algum. Um milagre há de ser um evento cuja probabilidade de ocorrer seja zero. Existem ocorrências, cujas probabilidades para ocorrerem são muito pequenas, e mesmo assim ocorrem. E ocorrem por uma série de situações, muitas delas por mera fatalidade, mas somente ocorrem porque poderiam ocorrer, e mais facilmente ocorrem quando o universo total sob o qual ela está sujeita a ocorrer for maior, ou o tempo decorrido for imensamente longo. Eu costumo dar como exemplo ganhar na loteria, quando olhamos o fato de alguém específico ganhar, parece muito difícil, a probabilidade de eu ganhar na loteria é muito pequena, mas quando milhões de pessoas jogam na loteria, é certo que periodicamente alguém vai ganhar. Quando olhamos pelo foco de um ganhador específico, pode até parecer algo como um milagre, mas quando invertemos o olhar e passamos a ver o volume enorme de jogos feitos, é quase certo que alguém vai ganhar. Isto vale para a vida na terra, quando olhamos a vida como algo inusitado, realmente de baixíssima probabilidade, é como se parecesse um milagre ela ter ocorrido e se perpetuado em nosso planeta, mas se invertermos o foco, e pensarmos que cada estrela é um “sol” para o seu sistema solar próprio, passamos a falar em uma infinidade incontável de planetas, e como a física e a química são neutros, é bem provável que a vida tenha surgido não apenas em um planeta (o nosso), mas talvez em vários outros.


Milagre seria a ocorrência de algo cuja probabilidade fosse zero. Um milagre deve ser a ocorrência de uma impossibilidade natural, posto que se possível for, ela não somente poderá ocorrer, como com certeza ocorrerá quanto maior for o espaço de tempo de espera, e maior for o domínio do universo de elementos que possam ocorrer, desqualificando assim o termo milagre.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros