O poder e a riqueza seduzem e cegam.

O poder seduz e cega.
O poder que seduz, cega
O poder cego, seduz.

A riqueza seduz e cega.
A riqueza que seduz, cega
A riqueza cega, seduz.

E o humano se vai, cego e seduzido pelo poder e pela riqueza.

A cegueira maior do homem é que podendo ser humano, acaba seduzido pelo poder e pela riqueza, e a estes se curva, e que se dane a humanidade.
Cegos pelo poder e pela riqueza, em si próprios, talvez tiremos a humanidade por nós mesmos, ou melhor tiremos a humanidade de nós mesmos, e façamos de nós, cada um de si mesmo, a única humanidade que nos interessa, pela cegueira que possa ter nos seduzido.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros