AMIGO

Amigos
Todos acreditamos ser.
Amigos
Todos acreditamos ter.

Muitos entendem que para sê-lo necessitamos tê-los.
Como se uma Amizade fosse moeda de troca
Como se a Amizade não fosse uma forma de amor, e sim mera ética de “sociabilização”.

Um Amigo é muitas coisas
   Mas jamais um pagamento
   Mas jamais uma troca
   Mas jamais um investimento presente ou futuro
   Mas jamais um mero colega, companheiro ou colaborador.

Um Amigo, seja ele quem for
   É uma escolha unilateral
   Não precisa complemento, suplemento ou replemento
  Vale pelo real, vale pela escolha, vale pelo que de bom ele nos passa.

Um Amigo
 Escolho pelo que ele é
 Escolho pelo que representa para a sociedade
 Escolho pelo como ele se comporta humana e socialmente.


Pouco me interessa se o Amigo que escolho também me escolheu, necessito tão somente alguma referência de valor que me permita nele confiar.
Se o Amigo que escolho porventura também me escolher como tal, quanto melhor, pois reforçará naturalmente nosso laço de Amizade, aumentando a natural resistência a oxidação e deterioração daquele sentimento, pela ausência, distância ou separação, que sempre poderá acontecer, mas a amizade sincera se manterá ativa, pois que a escolha foi pelo que ele é em essência, e não pelo que para mim seria.

Não existe Amizade perfeita, posto que humanamente não somos perfeitos e a Amizade é meramente um sentimento humano. Não sendo capazes de construir um AMOR também perfeito não conseguimos um Amigo perfeito.
Não devemos assim procurar no Amigo a perfeição, jamais a encontraremos. A amizade é por princípio reflexo de nossa escolha, mas baseada sempre na condição humana de vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Recomeçar

Gostamos de exigir

Livre arbítrio