O verdadeiro amor não nasce

O verdadeiro amor não nasce em tempo nenhum (difíceis ou fáceis), não nasce em lugar algum, ele simplesmente não nasce, o amor (não existe amor verdadeiro simplesmente porque não existe amor falso) necessita ser construído, laborado, continuamente. Ele não está em lugar nenhum para ser buscado ou procurado, ele não é semente alguma para nascer, ele é um construto mental, subjetivo, construído com compromisso, com respeito, com comprometimento, com sensibilidade, com doação, com vontade, e com muito de razão. O amor não se sobrepõe a razão e nem tão pouco a razão deve se sobrepor ao amor, um é o contraponto equilibrante do outro, são como siameses que se ajudam e se completam continuamente, amor sem razão leva a fraqueza e ao fanatismo, e razão sem amor leva a dureza de um mundo que pode se tornar desumano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão