O verdadeiro amor não nasce

O verdadeiro amor não nasce em tempo nenhum (difíceis ou fáceis), não nasce em lugar algum, ele simplesmente não nasce, o amor (não existe amor verdadeiro simplesmente porque não existe amor falso) necessita ser construído, laborado, continuamente. Ele não está em lugar nenhum para ser buscado ou procurado, ele não é semente alguma para nascer, ele é um construto mental, subjetivo, construído com compromisso, com respeito, com comprometimento, com sensibilidade, com doação, com vontade, e com muito de razão. O amor não se sobrepõe a razão e nem tão pouco a razão deve se sobrepor ao amor, um é o contraponto equilibrante do outro, são como siameses que se ajudam e se completam continuamente, amor sem razão leva a fraqueza e ao fanatismo, e razão sem amor leva a dureza de um mundo que pode se tornar desumano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Não creio que exista alguma lei do retorno

Não perca tempo tentando provar que você é uma boa pessoa

Carta de Richard Dawkins para sua filha, quando ela (Juliet) completou 10 anos

Educação