Perdido

A referência de conhecimento, humanidade e humildade que me faltam, ainda sobram em vaidade e prepotência. O amor altruístico que busco construir ainda não passou de instáveis estruturas de sustentação, desistir? Jamais. Mas devo ter a certeza que a jornada ainda mal começou. A sabedoria mal-acabada e arrogante, abusada como só, que não é sábia, é só cultura, me faz símbolo de desolação não só semântica como cognoscível. 

Como homo sapiens falta-me o homo para equilibrar o sapiens. Como humano falta-me sincero amor para dar contraponto a razão. Como animal, falta-me o que me diferenciaria como humano. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Não creio que exista alguma lei do retorno

Não perca tempo tentando provar que você é uma boa pessoa

Carta de Richard Dawkins para sua filha, quando ela (Juliet) completou 10 anos

Educação