A morte como fim da exploração e da exclusão

A morte como fim da exploração e da exclusão, mostra apenas como somos, a grande maioria de nós, incompetentes, insensíveis e interesseiros. Incompetentes para lutar por uma transformação, insensíveis para sentir a dor de muitos irmãos em espécie, e interesseiros para nos manter aproveitando o que nos interessa desta realidade.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros