Carta de Belarmino fala muito em si mesmo

Carta de Belarmino (isto aquele mesmo da inquisição – Cardeal inquisidor e um dos juízes de Giordano Bruno) encaminhada para o monge napolitano Paolo Antonio Foscarini. Poderemos notar que o que menos importa é a verdade, mas sim a defesa da fé e não falsear as escrituras....

“Parece-me que vossa reverência e o sr. Galileu agiriam com prudência se se contentassem em falar apenas em termos hipotéticos e não absolutos, como sempre acreditei que Copérnico falava. De fato, diz bem quem diz que apenas SUPOR (grifo meu) a Terra em movimento e o Sol imóvel pode preservar melhor todas as aparências, do que os excêntricos e epiciclos jamais conseguiram. Isto não oferece perigo, e basta para o matemático. Mas querer afirmar que o Sol REALMENTE (grifo meu) fica em repouso no centro do mundo, e que somente gira sobre si mesmo, sem ir de leste para oeste, e que a Terra está situada no terceiro céu e gira muito rápido em torno do Sol, É UMA COISA MUITO PERIGOSA (grifo meu). Não só pode irritar todos os filósofos e teólogos escolásticos, como também PODE FERIR A FÉ E FALSEAR AS SAGRADAS ESCRITURAS (grifo meu).”

Não preciso falar mais nada, o espírito falacioso e tendencioso, de defesa da fé e das escrituras, acima de toda e de qualquer verdade, está patente nesta carta. Este era o espírito natural dos julgamentos da inquisição. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir