Verdade a real ou a fenomenológica

Não sejas mais um construindo ou reforçando sua própria, subjetiva e pessoal percepção superficial de qualquer fenômeno, como se fosse a fiel, real, e pura verdade absoluta. Como você, ou como eu, muitos outros fazem isto, e ficamos assim com um verdadeiro tumulto de diferentes percepções da verdade, que de verdade, a maioria absolutamente nada têm.

A verdade é sempre única, pois que reflete um ponto, ou um delta de espaço-tempo único no espaço-tempo existencial, e em geral nunca é a superficial percepção que construímos subjetivamente, sendo assim uma construção mental, baseada em impulsos vindos de nossos sensores biológicos, sendo francamente abertas a distorções por nossos prévios conceitos e preconceitos, por nossos valores, por nossos interesses, e por possíveis ancoragens ou induções, sendo assim passiveis de diversos tipos de filtros inconscientes que atuam em nosso subconsciente.


Sejas sim, mais um, na busca e na construção de uma verdadeira interpretação e entendimento, da real, lógica, verdadeira, crítica, algo cética, e racional verdade, aquela nem sempre intuitiva, mas que quase nunca está na superficialidade aparente dos fenômenos, e sim nas engrenagens naturais, nos mergulhos profundos ou nos voos longínquos e altos da verdadeira realidade.

Isto não significa que sempre alcançaremos a verdade absoluta. É com certa tristeza que eu vou dizer o contrário, que quase nunca alcançaremos a verdade absoluta, entretanto isto não pode ser motivo para desistirmos ou menosprezarmos esta busca, pois que pelo menos, sempre e cada vez mais, conseguimos chegar mais próximo a ela. Horas não a descobriremos por estar muito profunda, outras horas porque nos faltem sensores, sensibilidade nestes sensores, ou mesmo tecnologia, para capturar a essência daquela verdade, outras horas ainda porque esteja aquela verdade bem além da complexidade que possamos digerir e entender, e outras horas mais, simplesmente porque é impossível a capturar, como seria o exemplo de que jamais saberemos em verdade, o que meu pai estaria pensando em seus últimos instantes antes de sua morte mental.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Tales de Mileto

O que somos?