Humanismo, entretanto natural

Eu entendo que o humanismo não pode ser pleno e absoluto, ele deve ser coerente, responsável, e de certo modo limitado. Ele, o humanismo, deve valorizar aquilo de humanidade que nos faria humanos, mas não pode, e não deve, mesmo que alguns pensem em contrário, valorizar o humano como acima de tudo e de qualquer coisa, como o que absolutamente seja o mais importante existencialmente. Não aceito nenhum humanismo que nos veja, ou que nos queira tornar algo como que super homens, quase deuses, como que a absoluta medida e referência de tudo. Não, NÃO SOMOS absolutamente melhores que nenhuma outra espécie, todas elas têm suas qualidades, somos uma que tem suas peculiaridades, mas somos apenas uma espécie, e em verdade, se fossemos levar a ponta de faca, somos mesmos é piores, basta um olhar minimamente atento ao que fizemos, e estamos fazendo, de nosso mundo e de nossa sociedade desumana....

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

O que somos?

Consciência, ingenuidade de interpretação ou intencionalidade de confusão