Não confundir

Não confundir sonho, ideal, ou desejo com realidade, não confundir o que deveria ser com o que é, e nem mesmo vontade com verdade, este é um caminho que busco trilhar em meu aprendizado constante, e é o que ensino para meus filhos. Mais vale uma realidade dolorosa, do que um engano feliz, mas nem por isto devo, as custas ou em nome da verdade, por si só, levar desespero e dor aos outros, mas não devo também, em hipótese alguma, aceitar ver blasfêmias e inverdades serem vendidas como verdade, apenas porque são repetidas aos sete ventos, ou porque interessem a algum objetivo corporativo, ou mesmo porque deveriam ser ou porque gostaríamos que fossem verdades. Uma mentira repetida pode parecer verdade, mas nunca o será. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Não creio que exista alguma lei do retorno

Não perca tempo tentando provar que você é uma boa pessoa

Carta de Richard Dawkins para sua filha, quando ela (Juliet) completou 10 anos

Educação