Nem tudo aparenta o que é

Nem tudo aparenta o que é, mas tudo é, mesmo que não aparente ser. 

Nem tudo é o que parece, mas mesmo sem parecer, tudo continua sendo, tudo é.

Os fenômenos podem nos marcar, eles podem aparentar o que são ou podem nos iludir não sendo o que aparentam, mas o importante são os mecanismos reais por trás de cada fenômeno. A realidade bate latente, de forma imanente, em tudo que existe, mesmo que aparente algo de irreal, transcendental ou ideal. Desconhecer a realidade ou os mecanismos reais não torna algo ideal ou apenas “fenomenológico”, desconhecer a realidade não faz da realidade algo menos real.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir