Eu não me chamo anônimo

Eu não me chamo anônimo, tenho uma vida, tenho um passado, construindo um presente, sou parte do todo, sem ser todos, sem ser tudo, mas sendo algo. Sou EU, um ser que se reconstrói eternamente. Não sou anônimo, sou social, sou coletivo, mas sou único, sou pessoa, sou gente tentando ser humano. Não sou anônimo, não sou um número, não sou apenas mais uma engrenagem para a produção e o consumo, sou um caminhante, um vanguardeiro, um aventureiro na busca de ser um com todos, mas sempre sendo eu. Não sou anônimo, como o sistema adoraria, não sou apenas um CPF, sou Arlindo, sou pai, sou esposo, sou cheio de defeitos, sou ousado, sou amante da vida, sou um tanto quanto cético, sou apaixonado pela razão, pelo conhecimento, pelo natural, pela curiosidade e pelas descobertas, sou aprendiz da realidade, mesmo que apenas conhecendo esta realidade, em primeira pessoa, de uma forma subjetiva.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão

Educação