Pena

É uma pena que não tenha ousadia suficiente para dar um fim a brincadeira de faz de contas com a sociedade, culpando os outros pelo que não tenho de coragem de me doar pela transformação do que aqui está, me escondendo por detrás de palavras ou de falsa e irresponsável prudência, e assim não agindo como verdadeiro humano. Faltam-me coragem e ousadia para me expor completamente e participar de uma verdadeira revolução pessoal em prol do coletivo, pela inclusão social, uma vez que acabo sendo para esta sociedade apenas mais uma peça abstrata, massa de manobra e exemplo de condescendência, sendo então conivente e corresponsável em manter a mesmice, praticando omissão e bradando fingimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros