Amor e sexo

O Amor tem muitas vertentes, mas o amor que une homem e mulher, companheiro e companheira, homem com homem, mulher com mulher, enfim companheira(o) com companheira(o), ou mesmo a mais de dois, desde que sincero e verdadeiro, possui forte ligação emocional e física, mental, hormonal e natural com sexo, não obstante também crer que assexuados possam amar.  

Amar e “fazer sexo” são coisas distintas eu bem sei, mas o relacionamento lógico, emocional e visceral permite afirmar que: Amar fazendo sexo é maravilhoso. Se completar no ato sexual é fantástico. Diferentes corpos, diferentes seres, encontrando a plena sinergia de serem mais do que são individualmente naquele momento de loucura, paixão e amor. Fazer intencionalmente e “comprometidamente” sexo, é por si só algo forte, entretanto mais forte e maravilhoso é fazer sexo com amor, contudo, não podemos extrair disto que amar sem fazer sexo seja chato, ou que fazer sexo sem amar seja triste, pode até parecer incompleto, mas completo na presença real de quem deseja e se entrega ao sexo sem amor, todavia entendo que por mais belo que seja aquele momento, aquele ato, este encanto acaba por ter sua beleza encurtada e limitada muito ao ato em si, e a alguns instantes antes, o da sedução e das preliminares, e a alguns momentos depois, e valorada muito fortemente ao instinto, e ao desejo de fazer o outro sentir prazer.

Amor e sexo se completam, não necessariamente se obrigam.


#ateuracional

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Uma breve história, da semelhança à genética, e como a igreja se usou desta visão