Questionamentos infantis e juvenis são essenciais

Os questionamentos (aqueles “Por que isso? Por que aquilo? Por que...?”, de cada criança) de todas as crianças, de cada uma individualmente, são muito importantes, simplesmente porque estas questões são um exercício de curiosidade que devem ser alimentados, fazendo com que para cada resposta a um “por que...?” dado, tenha o potencial criativo de abrir portas e janelas para o pensamento desta criança, que voltará com outro, outro mais, e mais outros “por que ... ?”. Não fujas das respostas e nem minimize a curiosidade infantil, pelo contrário, aguce-a ao máximo. Se você não souber a resposta, não há problema nisso, ninguém sabe todas as respostas, você não será o único, e muito menos foi o primeiro a não saber alguma resposta, não tenha vergonha, diga abertamente a criança que você não sabe ou não tem certeza da resposta, mas que você a trará. Pesquise, peça ajuda, busque, mas busque em fontes confiáveis, e o mais rápido que possível retorne à criança com a resposta, lembrando a ela da pergunta que tinha feito. Tente construir uma resposta a mais lúdica possível, o mais próximo da realidade que ela vive e conhece, responda olhando para a criança, deixe-a perceber que você está interessado em ajudar no seu crescimento cognitivo-intelectual. Se possível faça associações de imagens com algo físico ou prático, e tente trazer novos questionamentos para a criança pensar. Em sua resposta, tente ser global, tente responder se possível, também, o como, o para que, o para quem interessaria, e etc...


Uma criança é um tesouro mental bruto, seu cérebro, sua mente é uma esponja avida por aprender, por conseguir conhecimento, por tentar entender, cabe a você, a mim, a cada pai/mãe ou responsável, e mesmo à sociedade, e aos seus mestres, regar, adubar, e energizar a curiosidade infantil e juvenil. Lembre-se você pai/mãe ou responsável, ou mesmo mestre em que a criança confia, vocês, em especial os pais, possuem por parte da criança total confiança, e assim o seu comportamento como pais, como orientadores, como jardineiros daquele jardim mental, é essencial para construir uma mente saudável, crítica, questionadora, curiosa e racionalmente preparada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real