Agradecido

Se sentir “agradecido” sem ter a quem ou ao que agradecer, é algo muito bom, mas infelizmente seria hipocrisia minha esperar ou cobrar isto de todos. A fome, a dor, a miséria, a exploração, a segregação, a opressão, a ausência do estado, da sociedade e da dignidade humana, retiraram de muitos a própria autoestima, “cadaverizaram” qualquer sentimento de gratidão,  destroem qualquer sentimento de valor à vida, seja sua ou dos outros, trucidaram com toda e qualquer relação minimamente humana deste ser para com o todo, seja este todo, o humano, o natural, o social, ou simplesmente o asfalto ou a cidade grande, retirando dele, até mesmo, a vontade de lutar, de acreditar que possuem qualquer mínima margem de poder, de capacidade para ser um elo transformador da própria realidade que covarde e desumanamente os aterrorizam, domesticam e insensibilizam estes, os fazendo parecer párias, rejeitos, sobras, meros fantasmas quase invisíveis, quase zumbis vivos, entretanto insensíveis da própria vida, ou mesmo, insensíveis do próprio valor da vida em si...

#ateuracional

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Livre arbítrio

Recomeçar

Gostamos de exigir