Sendo, não sou e duvido

Sendo um qualquer, não sou qualquer um. Sendo múltiplo, mesmo assim sou único. Sendo independente sou mesmo assim um ser totalmente social, jamais individualista, pleno do valor coletivo. Não sendo exatamente o que penso que sou, uma vez que muitas são as vezes em que o que sou passa muito ao largo, as vezes sequer na mesma direção, do que penso que sou, e para piorar, deixo irresponsável e insensivelmente de ser o que deveria ser, podendo cair na fácil tentação de ser o que os outros de mim esperam, e desta forma acabo por abdicar de ser o que necessitam e o que realmente preciso ser. Enfim, sendo, muitas vezes não sou. Sendo cético, possuo minhas crenças, e acreditando na realidade, mesmo assim tenho eternas dúvidas. 

Duvidando de muitas coisas realizo minha existência. Únicas certezas: A morte é minha companheira de jornada, e que tenho dúvidas. As dúvidas são minhas companheiras de marcha pela vida. Nas asas da morte, que continuamente me fazem sombra e nunca me largam, tenho nela, na morte, uma “eterna” companheira desde muito cedo, desde o próprio ventre de minha mãe. Dúvidas tenho até mesmo que duvido. Devido minhas dúvidas, divido minha experiência do viver entre duvidar e realizar, mesmo que realize em dúvidas o que creio, jamais abrirei mão de realizar, de viver, de ousar alguma transformação. Duvidando das dúvidas me obrigo a melhor observar e me cobro mais das fontes e das experiências do viver, a assim acabo melhor aprendendo e aprendo que duvidar me permite aprender.

Duvidam de mim? 
Que bom, já é um bom começo, posto que eu próprio duvido do que sou.


#ateuracional

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real