DESTINO

Destinar ao destino o destino de nos destinarmos, é dar ao destino o poder de se destinando, nos destinar. Destinando o nosso destino, agindo e ousando, dando destino a um destino que em verdade jamais destinou algo, construímos parte deste nosso destino. Nosso destino, somos nós quem o destinamos, sem esquecer que não somos onipotentes para ter completo domínio sobre destino algum. Desta forma o que aparenta ser o destino, nos destinado por algum destinador, nada mais é do que um destino construído pelo que fazemos, e reforçado ou impactado pelo caos da própria existência, assim, nosso destino nunca é nossa propriedade plena, mas podemos, mesmo que parcialmente, dar algum destino, destinar algum caminho ou trilha, para o nosso destino. Então, mãos à obra, destine-se, não deixe que os outros, o sistema, os poderosos, ou apenas o caos, deem destino ao seu destino, e lembre-se que muitos irmãos em espécie, estão tão sofridos, abandonados, explorados, que perderam até mesmo a autoestima, e já não sabem mais como retomar com ousadia, coragem e dignidade, o controle sobre parte do seu destino, cabe-nos, neste caso, ajuda-los a voltarem a crer em si próprios e serem eles mesmo, também, parte da força motriz transformadora que ajudará no destino humano, social e natural, de muitas e muitas vidas.


#ateu
#ateuracional
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar
ateu
Sou um ateu racional e um livre pensador, ou melhor, eu sou um ateu que tenta ser (que se compromete a ser) racional e livre pensador.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros