Devaneios acerca da singularidade


Singularidade. Onde encontramos esta estranha natural condição de singularidade? Eu conheço dois tipos de ocorrência dela. Aquele “ponto” ou aquilo que deu início ao nosso espaço tempo, que acarretou o surgimento de nosso universo, e também encontramos a singularidade em todo, e cada, buraco negro que conhecemos, o ponto exato em que a teoria da relatividade geral, que tão bem predisse sua existência, acaba por perder aplicabilidade. A singularidade, o “local” (me permitam o uso deste termo que no fundo perde seu sentido, exatamente porque na singularidade o espaço-tempo não faz mais sentido), misterioso, talvez o mais misterioso dos "locais" que conhecemos. Penso eu, e se as duas situações não forem excludentes, se forem naturalmente consequentes, se a singularidade que deu início ao nosso espaço-tempo, ao nosso natural universo, for uma singularidade do mesmo tipo da de um buraco negro, e se são “continuações”; um espaço qualquer, pode gerar buracos negros e suas singularidades, e se cada uma destas singularidades for a “porta” para novos universos, que poderão conter, alguns ou todos, mais buracos negros, que serão novas portas para novos universos, e assim este ciclo estará sendo mantido com a criação de novos e quase infinitos universos paralelos, continuamente (mesmo que continuamente aqui possa significar um interstício de bilhões de anos terrestre), e alguns sendo criados bem “dentro” de nosso universo, mesmo dentro de nossa galáxia. Como não existe um limite de “volume” para um buraco negro, ele pode ser “grande” ou mesmo “microscópico”, podemos estar criando universos em nosso acelerador LHC. Talvez para que uma singularidade possa dar origem a uma porta para um novo big bang, seja necessário um “conteúdo” de energia-matéria mínimo, e assim nem todo buraco negro “funcionaria” como esta porta. Estudar estas singularidades não é fácil, como comentei, a teoria da relatividade não se aplica mais. Quem sabe se conseguirmos estudar melhor a singularidade que nos deu origem, entendamos todas as singularidades dos buracos negros, e entendamos se esta sequência possa ser uma verdade. Matemáticos e físicos teóricos tem empenhado esforços na busca de alguma matemática, de alguma teoria física, que possa nos permitir entender estas singularidades. 


Entretanto, agora, uma curiosidade, uma dúvida me assola, uma não, um milhão delas, mas uma em especial me “apoquenta”, os buracos negros transpiram, evaporam, perdem partículas, isto leva a que eles “diminuam”, mas incoerentemente ao que imaginamos, quanto mais evaporam (Radiação Hawking), mais eles esquentam, e talvez mais eles evaporem. Se a singularidade de um buraco negro (ou de um buraco negro que atingiu alguma “quantidade” de matéria e energia mínima) pode levar a uma porta para um novo big bang, depois de ter sido posto em andamento o novo universo, com a contínua evaporação do buraco negro ele tende a “diminuir” ou em longuíssimo tempo a se extinguir, e o que acontece com o universo criado pela singularidade, ele se extingue também, ele prossegue independente do nosso buraco negro, realmente como em um universo paralelo. Isto me incomoda porque, se a sequência buraco negro-singularidade-big bang for verdadeira, “nascemos” de um buraco negro que está evaporando, e o que aconteceria com nosso universo quando o nosso buraco negro se fosse?


Cabe comentar que existem outras teorias, até mais simples, para o surgimento da singularidade que deu origem ao nosso big bang, como flutuação do nada quântico, inflatron, ou mesmo duas n-branas se chocando, e outras, mas o meu devaneio fica latente, e me incomoda o quase nada que sabemos acerca das singularidades...


#ateu
#ateuracional
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar
ateu
livre pensar   livre pensador   livre pensadores

Sou um ateu racional e um livre pensador, ou melhor, eu sou um ateu que tenta ser (que se compromete a ser) racional e livre pensador.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Educação

Recomeçar

Gostamos de exigir

Livre arbítrio