O saber nunca diminui a beleza de nada

O saber não diminui em nada a beleza da natureza, muito pelo contrário, o conhecimento agrega mais valor de beleza ao que vemos, focamos, sentimos ou observamos. Diferente do que muitos afirmam, nenhum saber retira beleza ou sensibilidade acerca de nada, observar o mar e saber o porquê das ondas, sentir a brisa do ar batendo em nosso rosto e saber o porquê do vento, deixar a chuva nos molhar e saber o porquê do ciclo das águas, apreciar a beleza da lua e saber o porquê de suas “fases”, o motivo de seu movimento, sua idade média, e o que a mantem circulando a terra, observar o voo de um pássaro e conhecer como ele se dá, se focar em uma bela flor e saber parte da biologia envolvida, em nada, absolutamente em nada diminui sua beleza e o nosso prazer em observar, focar ou sentir, pelo contrário, eleva mais ainda este prazer, aumenta sua beleza e maximiza o seu valor natural. Agora o conhecimento nunca pode servir para ofender, diminuir ou segregar quem quer que seja, o saber deve servir para libertar, para dignificar, para elevar o grau de consciência humana, social e natural, devendo ser democrático, público e aberto a todos.

Arlindo Tavares



#ateu
#ateuracional
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar
ateu
livre pensar   livre pensador   livre pensadores

Sou um ateu racional e um livre pensador, ou melhor, eu sou um ateu que tenta ser (que se compromete a ser) racional e livre pensador.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O sábio é um egoísta que deu certo

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros