Sexualidade, algo sério e que merece respeito

A poucos dias atrás li uma frase, de cunho nitidamente machista. O post tinha a imagem de duas mulheres se olhando de forma carinhosa e com uma frase, que no seu geral, era a seguinte: “Se você prefere mulheres, é porque ainda não encontrou o homem certo”. Esta é mais uma daquelas frases de pessoas pequenas moralmente e também de pequeno intelecto. Vamos juntos, esta frase se baseia em um forte erro de escolha da argumentação, muito fraco e sem verdade alguma. O infeliz que a escreveu, não percebe que esta mesma frase pode ser utilizada contra os machistas da vez, bastando para isto trocar a imagem das duas moças por uma imagem de casal, e a mesma frase poderia ser mantida, defendendo a ideia de que você heterossexual somente ainda prefere mulheres porque ainda não encontrou seu homem certo. Mas talvez seja querer demais que muitos machistas tenham a capacidade de pensar e refletir sobre as asneiras que falam, sem me referir as asneiras que devem pensar.

Sexualidade e gênero são coisas muito sérias e até certo ponto complexas para serem discutidas neste texto. O que eu gostaria de frisar é a importância do respeito ao semelhante. Frases como esta são cansativamente e ignorantemente restritivas. Temos primeiro de nos lembrar que somos, todos e qualquer um de nós, muito menos conscientes, em verdade, somos muito mais inconscientes do que gostaríamos de ser e de aceitar. Desta forma mesmo aqueles que se afirmam pedante e arrogantemente heterossexuais podem, sem o saber, terem diluído em seu subconsciente linhas homossexuais ou mesmo bissexuais.  Encontrar um parceiro(a) que complete, que valorize a relação, que dê brilho e sentido diferenciado ao viver com alguém, não passa por uma parceria certa, mas sim por um companheiro(a) que nos dê mais vida, mais alegrias, mais vontade de viver. Cabe ainda dizer que o próprio fato de se referenciar a apenas um parceiro(a) é por si só restritivo de novo. Não existem regras predefinidas ao amor, não nascemos programados com o amor “pré-instalado”, o amor é uma construção, e uma contínua reconstrução com algumas desconstruções. Nada na natureza impõe que amemos somente um parceiro(a) desde que o relacionamento seja franco, claro, aberto, e aceito por todos os envolvidos. É claro que nascemos com instintos sexuais pré-programados, nascemos mentalmente e “hormonalmente” preparados para a paixão, mas mesmo assim nada obriga a uma paixão ou simplesmente a um desejo sexual “hétero”. É normal que assim o seja, que a maioria dos animais humanos tenha desejos e instintos pelo lado “hétero”, pois que a espécie tende a evoluir por uma perpetuação da própria espécie, mas em nada ela obriga, restringe, ou força a heterossexualidade. E quem foi que afirmou que mesmo homossexuais não tenham forte motivação por filhos, basta olhar de forma transparente e facilmente percebemos casais homossexuais adotando filhos (que pais héteros abandonaram), ou fazendo inseminação artificial para tê-los. Mas a tendência, a orientação sexual é algo naturalmente muito mais amplo do que o binarismo homo-hétero, entre muitas orientações podemos encontrar “assexual, bissexual, heterossexual, homossexual ou pansexual... ”, e mais ainda, a diversidade se enriquece com a percepção de gênero de cada um. Não podemos esquecer que acima e além da sexualidade e do gênero, estamos falando de pessoas, de seres humanos, de gente como eu, você e nossos filhos, que merecem amor, respeito e compromisso humano e social.


#ateu
#ateuracional
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar
ateu
ateu racional ateuracional
livre pensar   livre pensador   livre pensadores

Sou um ateu racional e um livre pensador, ou melhor, eu sou um ateu que tenta ser (que se compromete a ser) racional e livre pensador.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

O que somos?

O sábio é um egoísta que deu certo

Olhar-se e perceber-se