RESPONSABILIDADE SOCIAL

Texto publicado em agosto de 2011

Podemos nos abster da responsabilidade social, delegando-a simplesmente a terceiros, ou ao estado? Sim podemos.
Mas este é um questionamento incorreto, a questão correta seria: Devemos nos abster da responsabilidade social? 
Entendo piamente que não. É fácil nos omitirmos de nossas responsabilidades, principalmente se nossa experiência de viver se dá em um ambiente abastado, ou pelo menos mais abastado do que o dos excluídos. Mas mesmo assim, nos omitirmos de nossas responsabilidades sociais pode nos levar a sofrer reflexos (diretos ou indiretos) desta omissão.

O tempo presente que é eterno em sua continuidade, parece muitas vezes cruel aos nossos olhos, posto que o viver em si é para a natureza do real, aético, independente, e sem referencial de justiça alguma.
O sofrimento do abandono e da exclusão social pode bater à nossa porta, e podemos em alguns casos trocar nossa situação de independentes para dependentes do que a sociedade possa fazer para nos reincluir socialmente, ou em situações piores, pode ser que aqueles que muito amamos possam se tornar presas ou mesmo vítimas da exclusão e do abandono social que crescente, contra ele nada fizemos.  

Texto publicado em agosto de 2011


#ateu
#ateuracional
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar
ateu
ateu racional ateuracional
livre pensar   livre pensador   livre pensadores

Sou um ateu racional e um livre pensador, ou melhor, eu sou um ateu que tenta ser (que se compromete a ser) racional e livre pensador

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Apenas uma teoria? Como muitos podem ser tão ingênuos, doutrinados ou interesseiros

Nem sempre o verdadeiro há de ser real

Absurdos e atrocidades