Universo em expansão acelerada e leis fixas, uma certeza?


Que o universo está em expansão, é uma das “certezas” bem aceitas acerca do estado atual de nosso universo. Há poderosos indícios de que além de estar em expansão, estaria ele sofrendo uma aceleração em sua expansão, não obstante ainda haver alguns cientistas, alguns de destaque e renome internacional, que não se sentem confortáveis com esta última afirmação. Com a “certeza” que nos é possível ter, lembremo-nos que a incerteza é uma das qualidades do comportamento científico, e a dúvida é uma parceira fiel de todas as horas, temos a posição que no “presente” o universo se expande. Mas será que sempre foi assim? Independente da dúvida quanto a aceleração ou não desta expansão, é muito bem aceito que em algum lugar do “passado” o universo estava bem mais comprimido, “concentrado”, o que implica em uma temperatura média, ou mesmo absoluta, tão maior quanto mais comprimido o espaço estivesse, desta forma, tem-se bons motivos para imaginar um “tempo” passado onde o que havia era um estado tal de equilíbrio entre “matéria livre” (partículas livres) e energia, como uma espécie de sopa cósmica. Desta matéria livre é fácil discorrer a nucleossíntese e posterior “evolução” deste estado de nosso universo jovem, até o estado atual. Uma questão que se posta é quanto a estabilidade ou não (a variação) das leis físicas, de forma mínima que seja, ao longo do “linear tempo” desde este momento, ou mesmo anteriormente a ele, até os dias de hoje. É aceitável facilmente que em situações de “transformação de estado” as leis possam mudar, sendo uma antes e outra após a transição de estado, mas e se não ocorreu nenhuma transição de estado desde esta data, que acabou levando a nucleossíntese e ao estado atual, mesmo assim, podem ter ocorrido variações nas “leis” físicas ou nos valores de suas constantes? Pessoalmente entendo que sim, é possível, mas somente ao longo do “tempo” e não ao longo da “geografia”, a menos do início pontual, localizado, de alguma transformação de fase (transição de fase), que possa estar ocorrendo, mas que pela limitação natural da velocidade da luz, nos é impossível perceber agora, hoje, e daqui. Até aquele momento do equilíbrio de partículas livres e energia, temos boa capacidade de interpretação e modelagem. Agora, quanto mais “voltamos” no tempo, é muito possível que alguma transição de fase possa ter ocorrido. Nossa “volta” no tempo, chega a um ponto em que precisamos de alguma “nova” física, ou melhor de uma nova modelagem e integração da gravitação com a quântica, entretanto uma coisa é aceita como certa, que o universo se expande. Para sempre? Qual sua causa ou causas? Pode levar a alguma ruptura do tecido espaço temporal, ou a alguma transição de fase? Está se acelerando esta expansão? Será o próprio tecido espacial quantizado, granulado? E o tempo, será ele também granulado, quântico? Vejamos só como em um único assunto, quantas coisas ainda temos a entender, e pensar que em passado não muito distante, ingênuos ou prepotentes pensadores acreditavam que não mais existia nada a se conhecer, que se conhecia tudo que o natural, a natureza e a realidade poderia nos mostrar...




#ateu
#ateuracional
#livrepensar
#ateuracionalelivrepensar
ateu
ateu racional ateuracional
livre pensar   livre pensador   livre pensadores

Sou um ateu racional e um livre pensador, ou melhor, eu sou um ateu que tenta ser (que se compromete a ser) racional e livre pensador

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Livre arbítrio

Por derradeiro o nada

Ando nervoso